Blog das convidadas

Julia Fernandez

As convidadas 1/3

Costumo brincar e dizer que sou uma “cheiradora profissional”. E, jogo de palavras à parte, a verdade é que estou sempre procurando um novo frasquinho de perfume pra cheirar e decodificar o que têm lá dentro. Sempre fui apaixonada por perfumes, mas foi somente após me formar em Desenho Industrial que decidi trocar os projetos de automóveis pelo criação olfativa. Desde 1998 trabalho no desenvolvimento de fragrâncias e em 2007 fui transferida para Nova York para trabalhar com Design Olfativo. Em paralelo, fiz MBA em Gestão de Marcas de Luxo e tudo o que aprendi no curso agora me ajuda a analisar o frenesi de lançamentos – que não para um só minuto. Aqui no meu espaço dentro do Beauty Editor quero, além de explorar o universo das novidades, trazer pra vocês em primeira mão aquelas tendências que mal despontaram no mercado. E, claro, falar de outras gostosuras desse mundo cheirosérrimo – e delicioso demais.

Perfumes de nicho: os segredos de marcas como Frederic Malle e Le Labo

Por Julia Fernandez em 30/11 | 0 |

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-abre

Assim como os vinhos vintage, as linhas especiais de chocolate e as edições limitadas de artigo de luxo, os perfumes de nicho seguem um mesmo propósito: atingir um grupo de pessoas que não querem mais usar um produto comum. Com uma distribuição menor  e preços salgadinhos, os perfumes de nicho são, em sua grande maioria, simples e diretos na narrativa olfativa, apontando para um ingrediente específico. Além disso, o habitual é que as embalagens de uma marca dessa categoria tenham todas o mesmo formato – o que importa é o conteúdo, a composição escolhida com esmero, e não tanto a pompa do exterior.

Dá pra discutir muito se as fragrâncias de nicho são mais duradouras do que as comerciais, pois a duração do perfume depende não somente da qualidade da matéria prima, mas também de sua construção olfativa. Exemplo? Um perfume que seja basicamente cítrico, molecularmente falando, dificilmente consegue ter amplitude e longevidade para durar mais do que 2 horas, pois as matérias primas são estruturalmente mais voláteis, evaporam mais rapidamente. Mas o que dá pra afirmar é que a perfumaria de nicho rompeu com aquela roda sem fim de perfumes que acabam sendo mais do mesmo. E por um simples motivo: as grandes marcas normalmente desenvolvem fragrâncias avaliando a preferência do consumidor. A criação que for eleita pelo maior número de pessoas costuma ser a escolhida para ser lançada. É uma boa forma de assegurar que o investimento feito tenha retorno garantido, mas acaba deixando o mercado um pouquinho estagnado…

Então eis que a perfumaria de nicho começou a re-florescer de uns 10 anos para cá. Algumas marcas existem faz tempo, são até centenárias, mas foi recentemente que começaram a receber atenção. Por serem fragrâncias que ousaram olfativamente, começaram a agradar a um público seleto que anda querendo ser mais singular. A perfumaria de nicho trouxe por exemplo, notas esquecidas na perfumaria comercial, como é o caso do gálbano (verde e levemente defumado), fez a madeira oud (nobre, densa, resinóide) sair das Arábias para viajar mundo afora e também trouxe de volta a simplicidade de uma boa estrutura cítrica, aquela das colônias antigas da época napoleônica. Algumas marcas têm um apelo mais acessível; outras amam celebrar o eclético. Fique de olho nestas grifes, que têm uma seleção incrível de perfumes!

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-annick-goutal

Annick Goutal – Os perfumes da coleção Annick Goutal são ultra femininos, bem parisienses e olfativamente delicados. Quem comanda a marca hoje em dia é Camille Goutal, filha da fundadora, que, em parceria com a perfumista Isabelle Doyen, eterniza a visão romântica construída por Annick.

Experimente: Songes, traz uma nota de jasmim luminoso, com um fundinho atalcado, que dá uma sensação superaveludada na pele. Petite Cherie é um mimo, muito fresquinho e delicado, com notas de pêra, pêssego e rosa. Eau d’Hadrien é um dos mais vendidos, e um dos perfumes cítricos mais deliciosos que já existiram.

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-frederic-malle

Frederic Malle – Gentleman da perfumaria, Frederic Malle dá total liberdade para os perfumistas de sua maison criarem fragrâncias ultra-elegantes e elaboradas. Ele vem de uma geração de perfumistas (seu avô fundou a Christian Dior Parfums) e escolhe as melhores matérias primas disponíveis para imprimir uma sofisticação sem igual em suas composições.

Experimente: Cologne Indelebile é um dos últimos lançamentos e uma poesia olfativa pra quem ama flor de laranjeira. Eau de Magnolia, um floral sofisticadíssimo e supersuculento com notas de magnólia e pomelo. Portrait of a Lady é um floralzão encorpado para quem não tem medo de se aventurar pelas notas de rosa e patchouli.

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-l-artisan-parfumeur

L’Artisan Parfumeur – Os perfumes L’Artisan contam com uma paleta de ingredientes olfativos bem ampla e muitas matérias primas naturais, que fazem com que o perfume ganhe uma dimensão muito especial. Em alguns casos, eles produzem edições superlimitadas, de colheitas especiais (como se fossem vinhos, mesmo!), e se você se apaixonar por um deles, tome o cuidado de comprar mais de uma garrafinha, pois aquela nota específica não voltará mais!

Experimente: Batucada, que foi inspirado na ginga brasileira, com notas de caipirinha, coco, flor de tiara e sândalo. Premier Figuier, que é uma das mais interessantes construções olfativas a partir da nota de figo e que cai super bem tanto para ele quanto para ela. Mûre et Musk, um clássico da linha.

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-jo-malone-london

Jo Malone – Uma das marcas de nicho mais conhecidas, que recentemente abriu lojas no Brasil, evoca a tradição e elementos britânicos em todas as suas criações. O ritual do chá, a culinária inglesa e os jardins floridos e selvagens típicos da Inglaterra estão representados dentro de seus frascos.

Experimente:  English Pear & Freesia, para um perfume do dia a dia, que todo mundo vai elogiar, pois é levinho e feminino. Grapefruit, um dos best-sellers da marca. Wood Sage and Sea Salt, um dos últimos lançamentos, que é um amadeirado bem fresquinho com notas de sal marinho.

beleza-beauty-editor-blog-das-convidadas-julia-fernandez-perfumes-de-nicho-le-labo

Le Labo – Uma das coisas mais legais do conceito da Le Labo é que a grife dismistifica o processo de criação do perfume. Desde que você entra na loja, a experiência é estar dentro de um laboratório de perfumaria, onde as matérias primas da composição estão expostas em frasquinhos e disponíveis para serem experimentadas. A embalagem é simples, com o rótulo evocando uma matéria prima principal e um número (que representa a quantidade de ingredientes que a formula leva).

Experimente: Santal 26, um dos perfumes mais hipsters da linha… é o cheiro da juventude de Williamsburg em Nova Iorque e faz um tremendo sucesso. Bergamote 22 é a epítome do banho fresco recém-tomado, um cítrico superpotente. Rose 31, que, acredite, fica especialmente bom na pele masculina.

Fotos: divulgação

Comentários

~ comentário Comentar

  • carregando...
  • Nenhum comentário.
Ver mais 96 comentários