Blog das convidadas

Quatro amigas e os makes viajantes

As convidadas 1/3

Uma jornalista especializada em beleza, duas maquiadoras, uma repórter/blogger e uma única missão: avaliar em conjunto os lançamentos mais recentes de beleza e contar para você todas as nossas impressões e conclusões. Resenhas de produtos escritas a oito mãos por Carol Lapenda, Letícia Homsi, Luisa Suassuna e Maria Cecília Prado

Resenha: Quem Disse Berenice? Batom Líquido Mate Metálico, por #4amigas

Por Quatro amigas e os makes viajantes em 25/05 | 0 |

Da esquerda para a direita, os batons mate metálicos Azuluz, Vinholuz, Rosaluz, Berinjeluz, Malvaluz, Vermeluz, Lilaluz e Amorluz, da QDB, que testamos por aqui.

No começo do ano, a Quem Disse, Berenice? (uma das marcas nacionais de make que mais amamos) lançou seus batons líquidos de acabamento mate metálico – em princípio, quatro tons. A ideia fez tanto sucesso que a empresa já tirou do forno mais oito novas cores (R$ 35,90 cada, à venda desde o finalzinho de março nas lojas e no e-commerce da marca).  Assim que a Cecília recebeu a novidade,  já colocou algumas tonalidades para rodar no nosso projeto 4 Amigas e Os Makes Viajantes. Agora, nossas avaliações completinhas para você!

A opinião da Cecília

Essa nova leva de batons mate metálico chegou para mim dois dias antes de eu encontrar a Luisa, que tinha vindo aqui para São Paulo para um compromisso profissional. Então, já separei rapidinho as oito cores em dois kits de maquiagem, um para ficar comigo, para eu testar por aqui, e outro para começar a viajar com a Luisa, pegando carona na sua passagem por Sampa.

No grupo que foi com a Lu estão as cores Malvaluz, Vinholuz, Lilaluz e Azuluz. Essa última, um azul escuro poderosão, eu fiz questão de usar antes de fechar o pacote – afinal, um produto de beleza assim polarizador (do tipo que as pessoas ou amam, ou odeiam) eu não podia deixar de experimentar! Na turminha que ficou comigo, estavam outros quatro tons: Amorluz, Vermeluz, Berinjeluz e Rosaluz.

Então, vamos lá às minhas opiniões

a-) o Azuluz é realmente bafônico. Fica lindo nos lábios, cria uma boa cobertura (desde que você passe uma camada, espere secar e faça um retoque, se achar necessidade) e, claro, muito diferente: é um azul profundo, com brilho seco, bem fantasia mesmo. Obviamente, não é um tom para todo tipo de mulher – eu mesma só usei em casa, pois me senti uma outra pessoa com o make. Mas para quem faz o gênero moderna ou gótica, ele tem tudo a ver – é uma alternativa inesperada para o vinho profundo de sempre.

b-) Entre os tons que ficaram comigo, o primeiro pelo qual me apaixonei foi o Amorluz. Além do nome fofíssimo, tem uma nuance maravilhosa: parece que misturaram rosa, magentavinho na hora de criá-la, e aí adicionaram o pigmento de brilho, que traz uma luz metálica e fria para a maquiagem. Eu, que nem curto muito batons metalizados, fiquei usando o Amorluz por vários dias, de tanto que gostei do seu efeito.

Eu de Vermeluz: um vermelho clássico, mas supervibrante, que fica bem lindo nos lábios!

c-) Depois, dei uma de volúvel: fiquei encantada pelo Vermeluz. É um tom vermelho clássico, mas que, graças ao pigmento metálico, fica diferentão, no melhor dos sentidos. Achei que deixa a maquiagem refinada e vibrante ao mesmo tempo, e você pode me dizer se concorda analisando a foto aí acima (estava de Vermeluz nesse dia). Do Rosaluz, confesso, gostei médio: é que batom superclaro não é muito a minha cara, e esse tom é exatamente assim, clarinho, clarinho… Já em relação ao Berinjeluz, rolou um mistério: ele desapareceu aqui no meu acervo antes de eu testar. Uma pena…

d-) Em termos de durabilidade e “transferibilidade”, os novos produtos seguem o padrão dos batons líquidos da QDB: resistem bastante nos lábios, seguram a onda de uma refeição leve e de algumas bebericadas no suco ou no drinque e desbotam sem ficar manchados – e sem comprometer a beleza do visual.

e-) Ah, e tem o cheirinho superagradável, claro. A fragrância é docinha e lembra a de bala toffe, ou seja, tem um quê meio caramelado. A menos que você seja uma mulher que não curta doces de jeito nenhum (existe?), não tem como não gostar!

A opinião da Carol

Gamei neste batom e nesta proposta do batom metálico da Quem Disse, Berenice? Já era fã da versão normal do batom líquido mate da marca e percebi que eles colocaram a mesma energia e qualidade na hora de criar os metálicos.

No carro, indo para o trabalho, e usando o Lilaluz. Uma cor superusável em qualquer momento do dia!

Normalmente, quando falamos de batons com brilho metalizado, o que vem à cabeça são aquelas versões bem “cheguei”, muito populares nos anos 1980. Mas a QDB conseguiu surpreender ao trazer, para os dias atuais, essa proposta metálica de uma maneira bem mais discreta e usável. Além de ter escolhido lançar cores que são lindas e super usáveis – olha só aí acima eu usando o Lilaluz, ele é bem delicado! Quer dizer, quase todas. O Azuluz, quando vi, confesso: não tive coragem de passar! Extravagante demais para mim…

O que achei mais interessante da coleção foi a ilusão criada pela marca ao dar um toque de brilho seco a um tipo de batom que se popularizou muito aqui no Brasil nos últimos tempos, o batom líquido matte. Essa categoria de produto de beleza deixa a boca completamente opaca, o que não me agrada tanto. Na versão metálica da QDB, a aparência se torna mais interessante, mais agradável na minha opinião. É como se a boca ganhasse profundidade novamente, perde-se aquele aspecto chapado tão típico dos mattes que a gente conhece.

Enfim, pessoal, vale muito a pena comprar e experimentar!!!!!

A opinião da Letícia

Eu já tinha testado uma das cores metalizadas lançadas anteriormente, a Marromluz, e gostei do efeito.  Depois, recebi mais duas cores na caixinha enviada pela Luisa, com novos produtos de beleza do projeto #4amigaseosmakesviajantes, a Malvaluz e a Vinholuz.

Eu de Malvaluz, minha favorita, nudezinha, básica e perfeita para qualquer ocasião

 

Aqui, com a cor Marromluz: bonita, mas pede uma make mais incrementada.

 

E aqui com o Vinholuz: não costumo usar batons escuros no dia a dia, mas achei lindo para makes de inverno e para uma balada!

Juntando tudo – o que eu já conhecia e os que chegaram depois –, curti bastante. É um batom super pigmentado e a variedade de cores é grande, pelo que chequei depois no site da marca. Especificamente sobre os amarronzados e o vinho que tenho comigo, diria que são perfeitos para looks noturnos, beem a cara do inverno (para o dia, tenho dúvidas: aqui em Rio Preto o clima não favorece esses makes mais fechados e batom escuro de dia não faz muito meu tipo, confesso).

É um produtinho confortável de aplicar, demora um pouquinho pra secar e não fica esturricado, incômodo, na boca. Também achei um ponto positivo o fato de não craquelar. E, como não podia deixar de ser, gostei do cheirinho (sou a louca dos cheiros!), que lembra uma leve fragrância de baunilha.

Dito isso, só não gostei tanto da durabilidade. Comparada aos batons matte da Eudora (que pertencem ao mesmo Grupo O Boticário do qual, Quem Disse, Berenice? também faz parte), ela é menor. Não dura tanto tempo e requer novas aplicações de quando em quando. Sou daquelas que gostam dos que só saem mesmo com demaquilante, são totalmente à prova de beijo, de água e de comida! Ahahahha!

A opinião da Luisa

Fiquei super feliz em ver que, mais uma vez, a Quem Disse, Berenice? acertou ao trazer mais tons metalizados para essa linha de maquiagem, que pra mim já é amor! Eu me apaixonei pelo batom líquido mate original da marca logo que ele foi lançado: é super confortável, não escurece depois que seca, tem tom fiel ao que você vê na embalagem – o que, para mim, é super importante – e, para completar, é mais fácil de aplicar que produtos similares, pois não seca em 5 segundos, sabe? Você consegue ir ajustando o desenho da boca com calma, e por isso o make fica mais bem acabado.  Os metálicos mantêm todas essas características, do conforto à possibilidade de permitir a construção de camadas sem craquelar.

(Aqui, um aparte: é bom reforçar que, no caso dos metálicos que avaliamos, na primeira camada a cobertura já é ótima – isso só não acontece muito com o Azuluz, que realmente precisa de uma segunda mão pra ficar com a cor uniforme)

Da esquerda para a direita, vamos lá: eu de Vinholuz, Malvaluz, Azuluz e Lilaluz. Qual (is) você prefere?

Adorei a seleção de cores – todas lindas e modernas. Ele tem uma ótima duração, mas não é eterno, o que pra mim é ótimo (sabe aquele batom líquido que só sai com demaquilante bifásico? Pois é, sou o contrário da Lê, não gosto).

Para terminar, achei o produto ótimo pra você que quer experimentar a modinha da vez sem gastar muita grana. Ah, e vale lembrar que a linha tem vários tons neutros, pra quem quer ir com calma, e também tons mais ousados, pra quem quer se jogar com força na tendência da maquiagem metalizada. Adorei!

Siga a gente no Instagram para acompanhar as novidades do Projeto 4 Amigas e os Makes Viajantes!

@ luisasuassuna

@carolapenda

@mceciliaprado

@leticiahomsi

 

Fotos: acervo pessoal 4 Amigas e os Makes Viajantes

 

 

Comentários

~ comentário Comentar

  • carregando...
  • Nenhum comentário.
Ver mais 96 comentários