Os clássicos das marcas Elizabeth Arden e Bioderma chegam ao Brasil

Por Maria Cecília em 25/08 | 3 |

beleza-beauty-editor-rosto-e-corpo-tratamento-elizabeth-arden-bioderma-no-brasil-ok

Beauty addict que é beauty addict conhece – ou pelo menos já ouviu falar sobre – estes dois produtos acima. O hidratante e tratamento Eight Hour Cream foi criado por uma das grandes damas da beleza, a americana Elizabeth Arden, há 85 anos – e durante todo esse tempo manteve-se um must nos nécessaires. O demaquilante Bioderma Créaline – que aqui no Brasil chega com seu nome para o mercado internacional, Sensibio – é um pouco mais novinho (nasceu em 1991), mas também faz um sucesso tremendo. A notícia fresquinha a respeito dos dois é que ambos, de uma maneira até que discreta para a enorme fama que têm, chegaram ao mercado brasileiro no mês passado – e há bons motivos para você considerar gastar os seus reais com qualquer um deles. Quais? Falo um pouco sobre as razões a seguir.

beleza-beauty-editor-rosto-e-corpo-tratamento-elizabeth-arden-eight-hour-cream-ok

Primeiro, vamos detalhar a fórmula do veterano. O Eight Hour Cream contém petrolatum, vitamina Eácido salicílico. O primeiro, um derivado do petróleo, cria um filme sobre a pele que evita a perda de água (e, com isso, ajuda a manter a hidratação) e também traz maciez e emoliência. A vitamina E proporciona maciez e, como é antioxidante, ajuda a evitar danos causados por radicais livres. E o ácido salicílico auxilia a renovação da pele e apresenta propriedades bactericidas. Hoje, são  ativos bem conhecidos, mas 85 anos atrás, apenas o petrolatum era mais badalado – combiná-lo aos outros dois mostrou-se uma verdadeira inovação!

Mas como o EHC é e o que afinal faz pela beauté? Ele tem uma consistência meio viscosa, meio gelificada e:

* pode ser usado para proteger o rosto do frio
* age como tratamento intensivo em áreas ressecadas (cotovelos, joelhos e pés)
* faz mágica quando utilizado no avião (evita aquele aspecto cansado e desidratado que vem depois de uma longa viagem)
* vira balm labial
* e, por fim, também se torna um coringa nas mãos dos maquiadores, que adoram utilizá-lo para criar um brilho meio úmido em pontos estratégicos do look (aquela iluminação “molhada” nas pálpebras e acima das maçãs do rosto que se vê em fotos e desfiles gringos muitas vezes é dada por ele).

Mil e uma utilidades? É, bem que ele poderia ser definido dessa forma. Por conta dessa versatilidade toda, o EHC resiste firme e forte ao passar dos anos. E se hoje não apresenta uma fórmula tão inovadora, isso não impede que continue eficiente para dar um truque e ajudar a manter a pele em ordem – acabou virando aquele segredinho salva-vidas em uma situação de emergência. Conheço muita gente que faz juras de amor para ele.

 

beleza-beauty-editor-rosto-e-corpo-tratamento-elizabeth-arden-bioderma-no-brasil-sensibio-crealine-ok

Agora, quero falar do meu queridinho master plus, o Bioderma Créaline ou Bioderma Sensibio. O nível de felicidade que sinto por esse demaquilante ter finalmente chegado ao Brasil não tem medida – mesmo considerando a interferência da mudança radical de preço (com o que pago pela embalagem de 250 ml aqui, compro uma com o dobro do tamanho em Paris, e ainda sobra troco). Entenda, ele é “apenas” o melhor removedor de maquiagem que já usei na vida, não existe coisa igual para tirar com delicadeza e, ao mesmo tempo, com eficiência, a maquiagem. Base, , sombra, batom e até mesmo máscara para cílios, a menos que ela seja à prova d’água (nesse caso, o trabalho é um pouco maior), saem todinhos no algodão sem que a pele fique um trisco sequer irritada. E, o melhor, a sensação é de que você apenas lavou o rosto, não aplicou mais nada. Então, é ótimo saber que você não precisa mais pegar um vôo para adquirir seu próximo frasco – basta ir até a farmácia mais próxima.

A grande sacada da empresa Bioderma, ao desenvolver o Créaline / Sensibio, foi criar a tecnologia micelar. As gorduras que formam as micelas, estruturas moleculares que sequestram e eliminam o make e as impurezas, têm composição muito semelhante aos emolientes existentes na pele – e, por isso, não causam irritação. A ideia deu tão certo que várias outras empresas acabaram desenvolvendo, de 1991 para cá, demaquilantes com uma proposta parecida. Mas, apesar de muitos deles serem bem bons (e, acredite, eu já testei vários), até hoje não encontrei nenhum que atinja o grau de eficiência do original.

Vale lembrar que o produto não contém álcool, perfume ou parabenos e que, segundo a recomendação da empresa, é mais adequado para peles sensíveis e irritadas – na prática, funciona bem seja qual for o tipo da sua. Também vale revelar um segredinho de backstage: ele é tão, mas tão bom mesmo, que muitos maquiadores ligados a outras marcas (conto o milagre mas não conto o santo!) costumam mantê-lo em sua bancada de trabalho.

Preço dos novos (antigos) amigos: R$ 149 para o Elizabeth Arden Eight Hour Cream (tanto na versão original como na livre de fragrância, tamanho de 50g), R$ 27,50 e R$ 59,90 para o Bioderma Sensibio (frascos de, respectivamente, 100 e 250 ml).

À venda em: site Beleza na Web (Elizabeth Arden Eight Hour Cream), Drogaria Iguatemi, Droga Raia e Pague Menos (Bioderma Sensibio).

Já conhece, já testou, quer dividir suas impressões e dúvidas? Então comente a seguir! O Beauty Editor adora trocar ideias sobre tudo relativo à beleza!

Fotos: divulgação Elizabeth Arden e Bioderma

Comentários

~ comentários Comentar

  • carregando...
  • Nenhum comentário.
Ver mais 96 comentários