Melasma: os melhores protetores solares para controlar essa mancha

Por Maria Cecília em 08/05 | 0 |

Pele linda, sem melasma: protetores solares com efeito maquiagem controlam (e ainda disfarçam) o problema e ajudam você a conquistá-la!

Sabia que existe um tipo de protetor solar especialmente eficiente para ajudar a minimizar e a controlar o melasma? Pois é, descobri há pouco tempo, quando entrevistei a dermatologista Flavia Addor, para o post de lançamentos de filtros solares 2017. Durante a conversa, ela mencionou que os protetores coloridos são os que melhor protegem contra o surgimento dessas manchas de pele, assim como evitam a piora daquelas que já existem. Sondei outras dermatologistas feras em proteção solar (obrigada pela paciência eterna em relação às minhas perguntas, Dra. Paula Bellotti e Dra. Juliana Macéa!) e elas sinalizaram na mesma direção: que esse gênero de produto é realmente muito útil no controle do melasma. Fiquei tão curiosa sobre o assunto que resolvi fazer uma pesquisa só sobre essa questão.

Então, fui falar com um superespecialista em formulações de cosméticos e cosmecêuticos, o Nilo Cobeiros: ele é mestre em Farmácia, já criou protetores solares incríveis para a Roc e atualmente trabalha na área de pesquisa e desenvolvimento da marca de beleza alemã Eucerin (e já deu outras entrevistas sobre proteção solar aqui para o Beauty Editor – uma delas foi neste post bem legal sobre filtros solares na forma de sérum). Nilo me explicou direitinho porque os filtros solares coloridos otimizam a proteção contra o melasma – e contou, em detalhes, o que você deve procurar na lista de ingredientes na hora de comprar o seu, além de dar ótimas dicas de aplicação. Confira!

Mas, afinal, o que é o melasma?

Trata-se de uma mancha de pele escura relacionada a várias causas – entre as principais estão as oscilações hormonais – e que tem como principal característica a produção irregular e exagerada de melanina, o pigmento que escurece naturalmente a pele quando ela é estimulada pelo sol (você pode saber mais detalhes sobre o melasma neste post da Clínica Monica Aribi). É uma das grandes queixas de beleza das mulheres e um problema bem complexo de combater (os dermatologistas precisam combinar várias estratégias de tratamento para conseguir minimizar esse tipo de mancha).

O que se descobriu recentemente é que, além dos conhecidos e famosos raios ultravioleta (os UVA e UVB) estarem ligados ao surgimento e à piora do melasma, a luz visível também estimula – e muito – essa produção irregular de melanina.

Bioderma Photoderm M, R$ 82,50, sac@bioderma.net.br – é, inclusive, especificamente indicado pela marca para os casos de melasma.

Eucerin CC Cream Creme Tinted, R$ 71, 0800 7764832 – tem um acabamento bem luminoso!

Mas como é que a gente se protege contra a luz visível? Com ativos que conseguem bloquear a passagem da luz e refleti-la (ou absorvê-la) antes que estimule a pele. E é nos protetores solares coloridos que esse tipo de ativo está mais presente. Boa parte desses produtos de beleza contém variações de óxido de ferro na fórmula, um pigmento inorgânico e opaco que serve para dar cor ao creme e que tem também a propriedade de funcionar como um escudo, tanto absorvendo como refletindo a luz visível para bem longe. Ou seja, eles são aliados naturais de quem sofre com o melasma e quer combatê-lo.

(Parênteses rápido: dois tipos substâncias antirraios solares bem conhecidas, o dióxido de titânio e o óxido de zinco, também conseguem refletir a luz visível. Porém, como nos protetores mais modernos eles surgem em versões micronizadas e modificadas em laboratório para ficarem mais transparentes, perderam parte da capacidade de refletir a luz visível. Mas continuam eficientes na proteção contra os raios UVAs e UVBs, OK?)

O jeito certo de usar

Você tem melasma e quer encontrar um protetor solar que seja bem eficiente no controle do problema? Então anote as dicas do Nilo Cobeiros:

a-) Procure, no rótulo do produto, pelos componentes C.I.77491, C.I.77492 e C.I.77499 – respectivamente óxido de ferro vermelho, óxido de ferro amarelo e óxido de ferro preto. Essas são as substâncias que vão garantir a reflexão da luz visível. É importante fazer essa checagem porque alguns filtros solares, apesar de colorirem a pele e serem ótimos produtos de beleza, apresentam outros tipos de pigmento na formulação. Por isso, não são tão eficientes na proteção contra o melasma.

Mantecorp Episol Color FPS 30, R$ 66,70, 0800 7717017 – a cobertura é bem alta e ainda assim o efeito é natural.

Vichy FPS 30 Efeito Base, R$ 69,90, 0800 7011552 – lançamento recente, tem acabamento bem sequinho e cria uma cobertura luminosa.

b-) Ao passar o protetor, faça uma maquiagem cuidadosa, cobrindo totalmente a pele (você pode inclusive usar uma esponjinha ou um pincel durante a aplicação para conseguir uma cobertura mais completa e – e uma beleza mais refinada também). Se, ao acabar de passar o filtro solar, você não enxergar mais o melasma por baixo, ótimo: isso significa que a luz não está chegando até a camada mais profunda da epiderme, e não estimulará a produção de mais melanina. Se ainda percebe uma sombra da mancha por baixo da maquiagem, capriche mais na cobertura, pois um pouco de luz ainda estará atingindo-a (outra opção é reforçar a cobertura com pó, veja a dica seguinte!).

Profuse Ensolei Compact Color FPS 50, R$ 89, 0800 7016900 – base compacta com alta proteção e acabamento bem delicado.

Clinique Sun SPF 30 Mineral Powder Makeup for Face, R$ 199, 0800 8921694 – pó compacto encontrado em quatro cores e com boa cobertura.

c-) Use pó compacto colorido com FPS ou base compacta com FPS para dar acabamento ao make da pele e para fazer retoques na beleza ao longo do dia – esses dois tipos de produto também costumam conter os óxidos de ferro, aqueles pigmentos colorantes que absorvem/refletem a luz visível. Eles irão incrementar a proteção contra as manchas.

Adcos Filtro Solar Tonalizante FPS 50, R$ 162, adcos.com.br – encontrado em cinco tonalidades coloridas, inclui vitamina E na fórmula

Shiseido Sun Care UV Protective Compact Foundation SPF 35: R$ 247 (refil) e R$ 85 (estojo) – o precursor entre os pós compactos protetores e até hoje um dos favoritos dos dermatologistas.

Dicas de produtos?

Todos os produtos de beleza que você viu ao longo do post se encaixam nas especificações que detalhei aqui e podem ajudá-la no projeto pele mais uniforme. Já experimentei cada um deles, são cosméticos/cosmecêuticos de ótima qualidade (e que são fáceis de encontrar, seja nos e-commerces das próprias marcas, seja nas lojas físicas ou virtuais de grandes drogarias, caso da Nuspace, da Onofre e da Droga Raia).

Vale lembrar que, se a proteção solar adequada é imprescindível no controle do melasma, tratamentos com cremes despigmentantes e lasers específicos têm o poder de reduzi-lo drasticamente. Mas, atenção, eles só devem ser utilizados com recomendação e supervisão do dermatologista – o uso errado pode, ao contrário, agravar o problema! O que você realmente pode e deve fazer por conta própria é caprichar na prevenção – espero que este post tenha ajudado-a nesta missão!

Fotos: divulgação marcas (produtos) e Érico Toscano (modelo)
Modelo: Mariana França (Ford Models)
Maquiagem: Juliana Rakoza / Madre Conhecimento Criativo

Comentários

~ comentário Comentar

  • carregando...
  • Nenhum comentário.
Ver mais 96 comentários