Blog das convidadas

Carol Lapenda e Luisa Suassuna

As convidadas 1/3

Nós nos conhecemos num curso do Liceu de Maquiagem, em São Paulo, em 2012. As nossas histórias eram parecidas: estávamos deixando nossas carreiras originais para abraçar a profissão de maquiadora (uma era administradora formada em moda e a outra psicóloga, imaginem!), nossos filhos tinham a mesma idade, ambas éramos nordestinas... Nos conectamos na hora! Mantivemos contato até que em 2014 surgiu a idéia de criar o Maquiagem para Sinceros, um instablog dinâmico que falasse de maquiagem sob a perspectiva do profissional maquiador, coisa rara na internet até então. De lá pra cá, já colhemos ótimos frutos desse trabalho, inclusive o convite para colaborarmos aqui com o Blog das Convidadas do Beauty Editor! Neste espaço vamos contar todas as novidades do mundo da beleza no Nordeste. Se você é daqui também, se jogue nas dicas! E se não é, aproveite para conhecer salões, lojas e dicas que vão além daqueles do eixo Rio-São Paulo – a gente vai adorar falar com você sobre eles.

Curso de maquiagem com Brigitte Calegari: eu fiz e conto o que achei

Por Carol Lapenda e Luisa Suassuna em 19/04 | 0 |

Crachá, material didático e brigadeiros para receber as alunas – querem boas vindas mais gostosas do que essas?

Como vocês já viram no meu ultimo post aqui do BE, fui, em março passado, para Maringá, participar do Curso de Aprimoramento Intensivo destinado a maquiadores profissionais com Brigitte Calegari. Nessa, que foi a segunda turma do recém-criado curso, tudo era novidade! Éramos nove alunas, cada uma de uma cidade diferente do país e com histórias de carreira diferentes, mas todas hiper empolgadas em viver essa experiência super intensa. Aqui, vou contar tudo o que vivi nesses seis dias de imersão no mundo da maquiagem, os principais destaques e as coisas que mais valeram a pena.

A ESTRUTURA DO CURSO

Ele é dividido basicamente em três partes: um primeiro dia dedicado exclusivamente a conhecimentos teóricos, quatro dias de práticas de maquiagem separados por temas (pele madura, pele negra, pele clara e pele oriental) e um último dia no qual cada aluno executa duas maquiagens que serão fotografadas pelo fotógrafo Bulla Jr., profissional que assina as imagens produzidas por Brigitte.

E foi justamente essa estrutura que me fez escolher esse curso em vez de outro do gênero. Em primeiro lugar, achei bem mais lógico dividir o conteúdo por tipo de beleza do que por tipo de maquiagem. Se a gente parar pra pensar, um curso que ensina apenas a fazer um “olho escuro esfumado” vai ensinar muito pouco sobre como adaptar a técnica para formatos de olhos diferentes – como para uma pele madura ou para uma cliente com olhos orientais puxadinhos, por exemplo – e é esse jogo de cintura de saber ajustar a maquiagem para cada cliente o X da questão no trabalho de qualquer maquiador. Então, é bem mais interessante que o ponto de partida seja a beleza da mulher que iremos maquiar, e não a técnica em si, como a grande maioria dos cursos faz.

A sala para a aula teórica: era aqui que Brigitte explicava conceitos importantes e fazia suas demonstrações.

Além disso, sempre senti falta de mais tempo dedicado a conhecimentos teóricos dentro dos cursos de maquiagem. Contar com um dia inteirinho focado em teoria das cores e em outros assuntos bem importantes para embasar nosso trabalho fez com que as etapas seguintes fluíssem com muito mais facilidade. Sem contar que, apesar de o programa dizer que existe apenas um dia dedicado a ela (a teoria), na verdade Brigitte voltou a ensinar (ou retomou) conceitos super importantes ao longo de outros momentos do curso. Isso, a meu ver, enriquece muito o aprendizado!

Também contribuiram para eu escolher o curso de Brigitte alguns plus que vieram agregados. Ao final, como já mencionei, eu teria fotos do meu trabalho feitas por profissionais, o que agregaria imagens bacanas ao meu portfólio. Além disso, na época em que me matriculei, estava acontecendo uma promoção: ao me inscrever e pagar o curso, eu também teria acesso aos cursos online de Marketing para Maquiadores e de Fotografia para Maquiadores. Esses benefícios extra, é claro, contaram pontos.

O QUE APRENDI POR LÁ

No geral, o mais bacana foi desvendar, passo a passo, como conseguir o acabamento impecável das maquiagens de Brigitte. Não se engane, são muitas as etapas e detalhes (eu tenho dez páginas de anotações para provar, ahaha!). E ainda preciso praticar bastante o que aprendi para incorporar cada um desses segredinhos aos meus gestos e passos naturais… Mas, se por um lado parece muita coisa a se seguir, por outro nos mostra que fazer uma maquiagem perfeita é mais uma questão de empenho e de critério do que somente a de ter um dom celestial – ufa, temos esperança!

Pra mim, o que deu o tom do curso foi a idéia de que, na maquiagem, tudo tem um porquê. Apesar de não haver regras rígidas e de sabermos que maquiagem é um processo artístico intuitivo, quando fazemos uma leitura do rosto da mulher e pensamos em valorizar a sua beleza, podemos pinçar quais cores e técnicas mais irão ajudar nessa harmonia, então cada pequena etapa e cada produto são escolhidos com esse propósito.

Minha maquiagem para pele madura: gostaram do efeito obtido com tons frios?

Basicamente, os dias começavam com Brigitte falando a respeito da beleza que era o tema do dia e, em seguida, executando a maquiagem em sua modelo. À tarde, nós fazíamos a nossa releitura da técnica em modelos reservadas para nossa prática. No dia dedicado à pele madura, adorei experimentar texturas mais fluidas para bases e corretivos, o que deixa a pele bem mais natural e sem acúmulo de produto nas linhas de expressão. E, para exercitar os conhecimentos sobre teoria das cores, fiz uma maquiagem utilizando exclusivamente tons frios, uma das coisas que havia aprendido no dia anterior e que estava doida para por em prática!

Pele negra realçada com tons de marrom e caramelo. Amei o efeito final!

O destaque no dia de pele negra, pra mim, foi entender como interpretar os diferentes subtons dessa pele, provavelmente a dúvida mais comum entre os maquiadores. Depois daquela aula, nenhuma aluna terá mais medo de acinzentar uma pele escura! Também adorei o exercício de escolher tons de sombra, blush e batom que melhor harmonizam com o fundo de cada pele.

Maquiagem para oriental: brinquei com nuances mais quentes e fiz um esfumado caprichado para chegar a esse resultado!

Já no dia seguinte, aprendi como ampliar o olhar da mulher oriental usando duas técnicas diferentes: o famoso “olho preto esfumado” e o olho esfumado clássico. Para conseguir esse efeito, o segredo está no “zoneamento” preciso das cores de sombra utilizadas (um jeito eficiente de criar novas proporções).

Maquiagem com foco no olho e com glitter: uma combinação extra glamourosa!

No dia dedicado à pele clara, aprendemos dois clássicos de Brigitte: olho com o combo arrasador delineador + glitter e o esfumado alongado, uma das técnicas que eu mais queria conhecer e praticar. Fiz em minha modelo e adorei como ficou suave!

Um detalhe interessante relativo ao curso todo e que certamente ajuda a conquistar as alunas: nós éramos convidadas não a simplesmente replicar técnicas, mas a criar em cima delas, de acordo com o nosso próprio estilo de maquiar. Brigitte acompanhava as práticas e nos auxiliava sempre que necessário, criticando e tirando dúvidas. Ao final, tirávamos fotos de nossas modelos com a ajuda do ringlight da escola –as imagens ficavam ótimas e bem fiéis ao que víamos ao vivo.

Preciso dizer que, nesses dias todos, me impressionei muito com a leveza da pele, uma das assinaturas dos makes de Brigitte Calegari: contorno mínimo ou inexistente e camadas sempre finas de produto. Faz toda a diferença no resultado final! E, mesmo tendo em mente que o foco maior durante o curso era exercitar os conhecimentos aprendidos, e não executar makes que agradassem ao nosso estilo e conversassem com o nosso repertório pessoal, no fim das contas eu adorei os resultados. Fiquei muito feliz!

Hora do ensaio final: receber esse material fotográfico depois do encerramento do curso foi bem útil para ampliar meu portfólio.

 

Uma das fotos do meu trabalho: registro da maquiagem com qualidade profissional.

No último dia, tivemos o ensaio fotográfico e eu estava super ansiosa! Aliás, todas as alunas estavam! Foi um dia corrido: começamos executando o primeiro look em nossas modelos e, depois dos cliques, corremos para executar a segunda maquiagem e fotografar as modelos mais uma vez. Isso tudo dentro de um cronograma super organizado, no qual cada pessoa tinha a sua vez. Uma hair stylist auxiliou com o cabelo das modelos para compor as belezas e, depois do encerramento das fotos, brindamos a conclusão do curso com espumante e a entrega dos certificados.

E AS CONCLUSÕES SOBRE ESSA EXPERIÊNCIA, QUAIS SÃO?

Eu costumo dizer que a parte mais fácil do curso é o curso e si. O desafio maior é voltar pra casa e conseguir encaixar tanto conhecimento novo na rotina da nossa profissão, que é tão corrida… E mesmo reconhecendo que até hoje eu ainda estou nesse longo processo de dar vida a tudo o que eu aprendi em Maringá, digo que esse curso foi o melhor que eu fiz até hoje, sem dúvidas! Tenho muito o que melhorar e sei que esse é um processo sem fim, mas digo que sou outra maquiadora depois dessa experiência, tanto no olhar – muito mais apurado para observar e interpretar a maquiagem como um todo –, quanto nos gestos – as mãos estão muito mais precisas e seguras na hora de executar as técnicas.

Hora do brinde com Brigitte e as colegas de turma, e também da despedida. Quero voltar em breve!

O curso é muito bom e não deixa nenhuma ponta solta: a didática é clara, o conteúdo é super consistente e relevante, a estrutura da escola é incrível, a equipe toda é muito competente… Valeu muito! No final de 2017, eu havia decidido fazer esse curso antes do lançamento dos meus workshops profissionais aqui em Salvador (dou aulas na Ebam, uma escola super bacana!), e essa foi a decisão mais acertada que tomei, pois sou uma professora melhor agora. Espero que Brigitte Calegari pense em novos cursos para que eu volte e aprenda ainda mais com ela daqui a um ano!

Fotos: arquivo pessoal Luisa Suassuna

Comentários

~ comentário Comentar

  • carregando...
  • Nenhum comentário.
Ver mais 96 comentários